África Monitor

Acesso Livre

Africa Monitor 1164, 20 de Setembro, Notas do Editor: O Lado Cénico de Angola

Africa Monitor 1164, 20 de Setembro, Notas do Editor: O Lado Cénico de Angola

"Normalização".

Foi esta a palavra mais usada na comunicação social na vasta (muito, muito vasta) cobertura da visita de António Costa a Luanda, a 17 e 18 de Setembro. "Normalização" como sinónimo de pacificação (e, do lado português, alívio).

Mas qual é o normal nas longas e intensas relações entre Portugal e Angola? 

Nos últimos tempos, o normal tem sido: Angola ameaça (com retaliações), Portugal treme... e cede. Se esse é o normal, então sim, está tudo normalizado. Porque, apesar da assinatura de alguns acordos (mais em quantidade do que em qualidade) o mais importante está por resolver - a falta de pagamento (500 milhões de euros...) por parte de Angola às empresas portuguesas. 

Apesar dos "abraços", a postura negocial assumida por Luanda - com pouca capacidade financeira para pagar - é dura - e vai a par e passo com a pressão para fechar o acordo no próximo mês. Mesmo durante a visita de Costa, Angola voltou a ameaçar, como relatamos no Africa Monitor 1164. 

Bom momento para recordar também estas sábias palavras de Xavier de Figueiredo sobre "o lado cénico" das relações luso-angolanas.

http://www.africamonitor.net/pt/politica/lado-cenico-relportango-xf017/

De Moçambique, notícias sobre o impacto da disputa em torno da candidatura de Samora Machel Jr. sobre os negócios da família Machel. 

No Africa Monitor 1164 damos ainda conta das dificuldades da oposição para fazer campanha contra Patrice Trovoada, da ADI, cuja vitória nas próximas legislativas é cada vez mais provável. 

Enquanto na Guiné Equatorial se preparam as comemorações do 50º aniversário da independência sob tensão a vários níveis - incluindo com os países lusófonos - da Guiné-Bissau recolhemos informações sobre a presença no território de elementos percentes a organizações terroristas.

Estamos juntos.